Travel Guide: 15 dias na Colômbia

Foi a minha primeira vez em território colombiano, mas digo, com certeza, que não será a última! Três meses na Colômbia foram suficientes para ver grande parte mas ainda ficou tanto por visitar. Entrando na Colômbia pelo Equador há vários acessos possíveis. Uma forma simples de passar a fronteira é por Tulcan e apanhar um táxi até Ipiales. Qualquer destino popular entre backpackers está longe de Ipiales, por isso se é daí que estás a vir, prepara-te para uma viagem bem longa! Popayan é provavelmente o destino próximo mais interessante.

Foi uma grande aventura para lá chegar! Apanhei boleia de uma carrinha de encomendas, divertido mas não muito confortável. Passadas 5 horas de viagem entre autocarros e carrinhas lá cheguei a Popayan, no distrito de Cauca. Um dia é suficiente para conhecer a cidade. Só acho que vale a pena conhecer esta zona se vieres do Equador ou se estiveres a atravessar a Colômbia para chegar ao Equador. Se vieres por 15 dias, por exemplo, não acho que valha a pena perder tanto tempo numa viagem até lá.

Neste post vou fazer um roteiro de 15 dias, usando Bogotá como destino de chegada e partida. Há várias companhias aéreas que partem do Porto ou Lisboa, sendo que a Air Europa é normalmente a que oferece os preços mais em conta.

Dia 1 e 2: Bogotá

IMG_8822

Bogotá, a capital da Colômbia, vale a pena uma visita para ficar a conhecer um pouco mais da história do país, as grandes praças da zona histórica e claro, o barrio La Candelaria, também na zona central e histórica da cidade. Bogotá é uma cidade enorme com uma população de 13 milhões. Não acho que valha a pena perderes muito tempo aqui. Dois dias são suficientes para conhecer as zonas mais bonitas da cidade. Se tiveres tempo aconselho subires até ao Cerro de Montserrat para veres a vista lá de cima. Quanto a zonas para ficar, depende daquilo que estás à procura e do teu budget. Se queres gastar o menos possível,  La Candelaria será a melhor opção para ti, apesar de ser um pouco menos seguro à noite. A Zona Rosa (Zona T) tem bastante vida noturna e restaurantes e também tem opções em conta.

Dia 3 e 4: Zona Cafeteira (Salento, Filandia, Manizales e Jardin)

img_63dfd9cb40fa-1

Aqui sim, vais-te sentir de férias! Para mim, uma das zonas mais bonitas da Colômbia. Perde-te pelas ruas coloridas de Salento e senta-te numa esplanada a apreciar a famosa Aguardiente colombiana em copinhos de shot. Salento é bastante turístico mas ainda assim vale a pena uma visita. Em Salento podes visitar uma finca de café apenas a 3Km do centro. Eu visitei a ““El Ocaso”, onde te levam a conhecer o processo de plantação e produção de café e no final dão te a provar vários tipos de café. Recomendo fazer o caminho a pé desde o centro de Salento. O trajeto é muito bonito, vais poder respirar a natureza e apreciar a imensa quantidade de bananeiras e diversos tipos de flores e árvores. À noite podes ir até a uma Canja de Tejo jogar o jogo mais típico entre os locais. Há uma regra que todos cumprem: ter sempre uma cerveja na mão enquanto se joga. O resto, podes aprender quando lá chegares.

Apenas a 20 minutos de Salento há uma vila chamada Filandia. Apaixonei-me por este pequeno lugar. É Salento com metade dos turistas e rodeado também de uma paisagem de cortar a respiração. Perde-te pelos campos verdes e montanhas que rodeiam este lugar. Se ficares a dormir em Filandia, recomendo o Bidea Hostel, até agora um dos meus hosteis preferidos. O Staff é super prestável e o espaço é muito confortável!

Se gostares mais de montanhas do que de praia então aconselho a continuares viagem ate Manizales e dai até Jardin. De Jardin são apenas mais 130 km até Medellin. Se estiveres mais numa onda de praia, talvez deixasse então mais dias para aproveitar na zona costeira.

Dia 5 e 6: Medellin

IMG_CDE2E6DBD97D-1.jpeg

Medellin faz lembrar mais a Europa do que a América do Sul, principalmente se ficares na zona do El Poblado. Há inúmeras opções de restaurantes e bares e uma vida noturna bastante ativa. Se quiseres dar um passinho de salsa, aqui também há bastantes opções. Se quiseres aprender salsa, em aulas privadas ou de grupo também o podes fazer em Medellin. Eu fui a uma aula de grupo grátis no DanceFree e foi muito divertido! Possivelmente Medellin vai ser o lugar mais barato para teres aulas de salsa em toda a Colômbia.

Se queres fugir das grandes multidões de turistas, podes optar por ficar na zona de Laureles, perto do Estádio, onde também há muita vida.

Medellin tem uma das melhores free walking tours que eu já fiz, a Real City Tours. Se tens curiosidade em conhecer o ponto de vista de um local em relação ao Pablo Escobar, à economia do país, à vida social e política, então esta tour é para ti! São perto de 4 horas a caminhar pelo centro da cidade que valem muito a pena. Tens de deixar um dia para ires até ao barrio Comuna 13, famoso pela arte urbana e por um dia ter sido uma das zonas mais perigosas da Colômbia, pela existência de guerrilas e droga. É muito interessante ver como reinventaram o bairro. Hoje em dia já é bastante turístico, mas ainda dá para ter uma ideia de como as pessoas vivem aí. Normalmente a tour até à Comuna 13 está incluída numa transformational tour que te leva ate vários sítios, incluindo a casa onde Escobar morreu, vários miradouros com vista para a cidade e uma vilazinha muito gira lá perto. Recomendo mesmo que o faças!

Dia 7: Guatapé

7D96046A-B97E-40A6-9200-F452E0FF0D6C.JPG

Guatapé fica a apenas a 1 hora de autocarro de Medellin e não podes perder por nada! Basta passar um dia em Guatapé para subir até ao El Penol de Guatapé e passear por ali à volta, mas se estiveres com tempo podes ficar a dormir para aproveitar a tranquilidade deste lugar. Happy Buddha é uma boa opção se estás à procura de festa num sítio mais isolado perto do lago. Aqui podes usar as pranchas dele para fazer paddle boarding sem qualquer custo. Se quiseres algo mais calmo há várias opções pelo centro.

Dia 8 e 9: Cartagena de Indias

DSC05819

Cartagena ficou-me no coração. Passei 2 meses nesta zona da Colômbia e não me queria ir embora. Há voos bastante acessíveis de Medellin para Cartagena. Para chegares até à zona costeira, o melhor seria voares para Cartagena porque depois só tens de descer a costa até Palomino e podes fazê-lo de autocarro. Também há voos diretos para Santa Marta, mas em termos de deslocações já te complica um bocado e vais perder mais tempo se queres ir até Cartagena, o que eu recomendo bastante.

Eu deixaria pelo menos uma semana para conhecer toda esta zona. Cartagena é uma cidade encantadora, com acesso fácil até às ilhas Baru ou ilhas Rosario que podem ser visitadas numa day tour ou podes também ficar a dormir nas ilhas, depende do tempo que tens disponível. Eu adorei ficar a dormir em Playa Blanca na Isla Baru; podes nadar com Plankton (bioluminescência) à noite no mar. Uma experiência única!

Playa Blanca, Isla Baru

Playa Blanca, Isla Baru

Também a partir de Cartagena podes ir até à Casa en el Agua, que não é mais nem menos do que uma casa na água no meio do nada! Para chegares até lá tens todas as informações no website deles. É um pouco caro porque tens de apanhar o barco e só há uma empresa que o faz, mas é uma experiência única que vale a pena!

lrg_dsc06529

Casa en El Agua, San Bernardo Islas

 

Dia 10 e 11: Santa Marta / Tayrona Park

img_0440

Santa Marta é uma cidade típica da América do Sul, cheia de pessoas, muito calor, poluição e mercados. Quero com isto dizer que vale a pena visitar por estas mesmas razões. Santa Marta é também uma boa base para pernoitar e visitar o Tayrona Park no dia seguinte muito cedo. Isto,se estiveres a viajar num budget reduzido e tempo curto, caso contrário aconselho a dormir uma noite no Tayrona Park.

Dia 12 e 13: Minca

Eu infelizmente não fui a Minca, mas hei-de lá ir um dia! Minca é uma pequena aldeia tranquila nas montanhas de Sierra Nevada de Santa Marta, a apenas meia hora de Santa Marta, razão pela qual se tornou tão popular entre os mochileiros. O clima é mais frio mas podes observar uma grande biodiversidade, cascatas enormes, fincas de café e cacau e hostéis muito agradáveis.

Dia 14: Buritaca e Palomino

4C1E1032-DCFF-49D7-A1EB-86FB40A41F6D.JPG

Perto do Tayrona Park está Buritaca que também tem alguns hosteis, entre eles está o Costeño Beach, famoso pelas festas, ou o Merecumbe Beach Club, um pouco mais caro mas com condições incríveis! Se ficares mais por esta zona aconselho a visitar o Rio Don Diego e fazer tubbing pelo rio abaixo. Uma experiência super relaxante e com uma vista espetacular, começando no rio e acabando no mar, ao lado de uma praia paradisíaca. Já não tão conhecido pelos turistas são as cascatas Quebrada de Valencia.

3EAD2B4D-17C8-4654-858C-0322CD5271D0.JPG

Palomino é uma mistura de terra batida e praias de areia branca. Uma vila que os hippies adoram e, por isso, está cheia de tendas de artesanato. Vale a pena uma visita, nem que seja por apenas uma tarde. São apenas 30 minutos desde Buritaca num autocarro. Em toda esta zona podes deslocar-te com os autocarros locais (busetas), estão sempre a passar nas ruas principais até às 6 da tarde e são muito baratos.

Avenida Principal de Palomino

Avenida Principal de Palomino

Dia 15: regresso a Bogotá

Podes regressar desde Santa Marta a Bogotá com várias linhas aéreas colombianas que são bastante em conta. Viva Colombia, Wingo e Aviva são algumas das opções.

Já foste à Colômbia e recomendas outros lugares? Estás a planear ir? Deixa-nos o teu comentário, e boas viagens!

Advertisements

5 thoughts on “Travel Guide: 15 dias na Colômbia

  1. Jose Miguel Alves says:

    Olá,

    Eu e uns amigos vamos à Colômbia 20 dias Páscoa. Gostava de saber se existem algumas recomendações de segurança que devemos ter em conta a andar por lá.
    Por exemplo, andar de taxi ou autocarro de noite é seguro?

    Recomendas visitar a catedral do sal em Bogotá? Quanto tempo é necessário para visitar ?

    Obrigado.

    Like

    • See me Twice says:

      Olá José,

      Relativamente à segurança aconselhamos apenas a teres cuidado nos autocarros à noite, pois por vezes há roubos enquanto as pessoas estão a dormir. Taxi, usa os oficiais ou então Uber.

      De resto, o nosso conselho é que tenhas o cuidado normal e evites áreas menos seguras – basicamente deves saber por onde andas.

      Quanto à Catedral do Sal, precisas de cerca de 3 horas. Vale a pena se tiveres tempo suficiente em Bogotá 🙂

      Bjs e boa viagem!!

      Like

  2. mariana vilhena says:

    Olá! Como é que chegaram até às ilhas Rosário/Baru? Tenho estado a pesquisar e só encontro tours de agências. Obrigada pela ajuda!

    Like

    • See me Twice says:

      Olá Mariana! Nós não fomos às Ilhas Rosário, mas há um barco que parte de Cartagena, tenho a certeza que consegues reservar uma vez que estejas em Cartagena! Bjs e boa viagem!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s