Quanto precisas de poupar para viajar na América do Sul

Muitos de vocês têm-me perguntado quanto dinheiro precisam de poupar exatamente para poderem fazer uma viagem como esta. Decidi então fazer um post mais aprofundado sobre o assunto, onde  vão poder ter uma ideia mais concreta do dinheiro que precisam diariamente em cada país.

Os preços variam bastante, dependendo do sítio para onde vais. Como exemplo, refiro os preços do Uruguay, que fazem lembrar Londres, até ao custo de vida baratíssimo da Bolívia.

A América Latina é uma ótima opção se o que procuras é viajar com um budget reduzido. No entanto, é errado assumir que todos os países são baratos! Com a situação corrente da Argentina, o valor da moeda caiu bastante, mas ao mesmo tempo os preços também subiram.

A Bolívia e o Perú são os países mais baratos da América do Sul, atraindo muitos backpackers que viajam com um orçamento reduzido. A Colômbia e o Equador estão no meio em termos de custo de vida. Já o Uruguay, Argentina, Chile e Brazil vão requerer que poupes mais ou que passes menos tempo lá, se o teu objetivo é fazer render as tuas poupanças.

Como já percebeste, a resposta a esta pergunta não é linear. Vai depender não só dos países para onde vais,  mas também da forma como vais viajar, do dinheiro que estás disposto a gastar, daquilo que comes,  onde vais dormir, etc. Eu pessoalmente poupei o suficiente para estar aqui sem grandes extravagâncias, mas há certas coisas de que não vais querer abdicar senão, qual o sentido de deixares a tua zona de conforto se não te vais aventurar a coisas diferentes e que podem custar um pouco mais?

Normalmente, em média, vais precisar por volta dos 1,000 euros por mês, dependendo de onde vais passar o teu tempo.

Eu fiz esta tabela onde calculei o preço que paguei por noite em média num hostel e o budget diário para todas as outras despesas. Tanto a estadia como as outras despesas podem variar bastante, dependendo do teu estilo de viagem. Podes sempre decidir por ficar em hostéis mais distantes do centro (ou acampar) e pagar quase metade do preço, no entanto, para chegares até ao centro poderás pagar ainda mais, por isso tens de ver se vale a pena. Quantas mais camas há num dormitório menos vais pagar. Eu já cheguei a dormir num dormitório de 20 camas! Se viajas com outra pessoa, às vezes o preço de um quarto privado é o mesmo que duas camas num dormitório. São tudo questões a considerar! Quanto à alimentação, mais uma vez depende se vais optar por comer em restaurantes ou cozinhar (a grande parte dos hostéis oferece cozinha). Mesmo optando por comer em restaurantes, as opções de preços são muito variadas. O menu del dia num restaurante local (sopa, sumo e prato principal) é sempre uma boa escolha se estás a viajar com um budget reduzido, mas não  deixes de provar a comida local.

Nota: Eu fiz os cálculos tendo em conta aquilo que  gastei no ano de 2017/2018. Tenham em conta que a moeda flutua bastante em alguns países. 

Pais Hostel
Budget diário
Argentina 250 ARS €25 – €50
Brasil 40 R$ €25 – €40
Uruguay 350 UYU €30 – €50
Chile 12,000 CLP €25 – €50
Bolivia 70 BOB €15 – €30
Equador 10 USD €30 – €50
Colombia 25,000 COP €25 – €50

Argentina

lrg_dsc02148

A Argentina tem vindo a sofrer uma crise económica e a moeda está bastante fraca neste momento, o que aumenta o teu poder de compra. Na Argentina, de Norte a Sul, os preços variam bastante, dependendo também da época em que viajas. Visitar a Patagónia em época alta consegue ser mais caro do que Londres! Em Buenos Aires,  os preços também são mais altos do que a média na Argentina, mas na maioria dos outros lugares são bem mais acessíveis. Quanto mais perto da Bolívia mais barato vai ficando. A Argentina é o pais mais parecido com a Europa, tanto a nível  cultural com o a nível de preços. O transporte de autocarro é bastante caro, cheguei a pagar quase 100 dólares na Patagónia para me deslocar numa viagem de 27 horas! As distâncias entre os lugares são largas e o outro problema é a falta de low cost airlines, que não te deixam outra opção senão viajar de autocarro. No entanto, tenho boas notícias para ti. A Flybondi é a primeira linha aérea low cost na Argentina e já  inauguraram todas as rotas!

A entrada para o Parque Iguaçu custa 500 pesos do lado Argentino, mas se queres também ir ao lado do Brasil vais ter de pagar outra entrada no lado Brasileiro. Se queres voltar uma segunda vez ao parque, pagas metade do preço, apenas válido para o dia seguinte. A entrada no Parque Nacional Los Glaciares na Patagónia chega aos 600 pesos. Não é barato, mas são paisagens únicas e experiências que certamente te vão marcar. Não penses que tudo o que faças na Argentina é caro. Em Buenos Aires há muito dinamismo cultural e muitas coisas que podes fazer sem pagar um tostão! Em Mendoza também há muitas bodegas de vinho que são grátis. No Norte da Argentina também não há nada que seja extremamente caro. A despesa maior é capaz de ser o aluguer do carro para visitar toda a zona de Salta/Cafayate/Jujuy.

Brasil 

img_0529-e1539271926463.jpg

Brasil, como vocês sabem, é um país de contrastes. É um dos países com mais desigualdade social no mundo! Isto aplica-se também aos preços.  Podes viver de forma muito barata ou escolher outro estilo de vida. Em média, os preços não fogem muito dos que estamos habituados em Portugal.

Pessoalmente, as minhas refeições eram quase sempre num boteco onde é servido um prato enorme (para dois) de arroz, feijão e carne, por 20 reais. No entanto, na maioria dos restaurantes uma refeição ronda os 40-60 reais. Para ficares com uma ideia do custo de algumas atrações: a entrada no Cristo Redentor são 50 reais e o teleférico para o Pão de Açúcar são 70 reais. Basicamente, só com o preço destas entradas consegues estar 2 dias na Bolívia.

Uruguay

dsc01406.jpg

Não te deixes enganar pelo facto do Uruguay ser na América Latina, e por isso acessível. O Uruguay foi para mim o pais mais caro. Não foi onde gastei mais dinheiro, porque fiquei em casa de amigos e não fiquei por lá muito tempo, mas se não tens esta sorte o budget diário pode facilmente chegar aos €50 ou até mais. Se vais para Punta del Este é melhor ires preparado para pagar preços de luxo! Punta del Diablo e Cabo Polónio são mais acessíveis, mas ainda assim caros. Uma boa forma de viajar nestes lugares é acampando, poupas muito dinheiro e vives uma experiência única.

Chile

DSC01727

Muitos pensam no Chile como um pais em desenvolvimento, mas na verdade está a caminhar para ser um dos países mais desenvolvidos da América do Sul. Os preços acompanham o desenvolvimento e hoje em dia a par com a Argentina e o Brasil, é um dos países mais caros da América Latina. De Norte a Sul os preços ficam mais em conta. No Norte, em São Pedro de Atacama, podes começar a tour de 3 dias para o Salar de Uyuni, que te leva até à Bolivia e custa em média 100,000 pesos chilenos. A parte sul do Chile conhecida também como Patagónia é cara! Torres Del Paine, um dos circuitos mais conhecidos do mundo, é bastante caro e tem de ser reservado com meses de antecedência.

Bolívia

20180515_112331.jpg

Já podes relaxar, chegaste ao país mais barato da América do Sul. Aqui sim, consegues viver de forma muito barata! Transportes, alimentação e estadia, tudo ao preço da chuva. La Paz, uma das capitais do país, é um pouco mais caro em termos de estadia mas ainda assim encontras hosteis por 3 euros por noite. A minha maior despesa na Bolívia foi a tour de 4 dias desde Tupiza até ao Salar de Uyuni, que custou por volta de 1 Milhão de Bolivianos (alimentação, dormida e transporte tudo incluído para 4 dias). Se estás a pensar em conhecer a Amazónia e estás a viajar com um budget reduzido, Bolívia é a resposta. A Amazónia divide-se pelo Brasil, Venezuela, Equador, Bolívia e Colômbia. Bolívia é a opção mais barata para ficar a conhecer a selva amazónica.

Perú

dsc035561.jpg

No Perú há imensos lugares de paragem obrigatória. Desde o famoso Machu Picchu, ao Colca Canyon perto da bonita cidade de Arequipa, até às incríveis montanhas e lagos de Huaraz. Tudo isto custa dinheiro. Se não fosse por estás atrações e o facto de serem bastante turísticas e por isso, caras, o Perú podia ser quase tão barato quanto a Bolívia. Em termos de alimentação, no Perú tens de tudo. Desde refeições completas a 5 soles num restaurante local, até refeições caríssimas em todos aqueles restaurantes em Lima com estrelas Michelin. O bilhete de entrada para o Machu Picchu custa 152 soles (40 euros) para estrangeiros. Isto é só o preço de entrada, tens de decidir como queres chegar até lá. Há imensas opções, desde fazer o trekking a pé, autocarro ou comboio. Mais tarde irei fazer um post sobre isto onde explico todas as opções e custos.

Equador

Screen Shot 2018-10-11 at 18.15.45

Vinda diretamente do Perú, senti a diferença nos preços entrando no Equador. O Equador usa o dólar americano como a sua principal moeda, o que inflacciona bastante os preços. Ainda assim, consegues viajar pelo Equador a gastar por volta de USD $250 por semana.

Colômbia 

50f1a769-4880-44ae-bb59-ab91c16e6bf4

A Colômbia não é o país mais barato mas também está longe de ser o mais caro da América do Sul. Hoje em dia com o turismo a crescer exponencialmente, os preços naturalmente seguem a mesma tendência. No entanto, o valor do peso colombiano tem vindo a descer, o que compensa o aumento dos preços. Na Colômbia consegues viajar de forma relativamente barata, usando os mesmos truques de sempre. Bogotá é bem mais caro do que o resto das cidades, mas é um lugar onde provavelmente não vais querer ficar por mais de 2 dias. Todo o Sul e zona cafeteira é bastante mais barato, até comparando com a Costa das Caraíbas. Cartagena é capaz de ser uma das cidades mais caras. No geral consegues viajar com um budget de €30 por dia se tiveres alguns cuidados. Há certas atividades que talvez vais querer fazer, como a caminhada até à cidade perdida, mergulho, parapente, Tayrona Park, etc. A boa notícia é que até mesmo estas atrações mais turísticas conseguem ser bem em conta! Quanto a transporte, um voo entre cidades custa por volta dos 150,000 pesos. As melhores airlines são Viva Colombia e Viva Air. Muitas vezes voar sai mais barato do que viajar de autocarro e acredita que não vais querer fazer 10 horas de viagem nas estradas colombianas!

Espero que este resumo de cada país tenha sido util e te ajude a planear as tuas poupanças. Não te esqueças que podes sempre optar por fazer voluntariado em hosteis em troca de estadia (e por vezes almoço). Vale a pena espreitares o site do workaway. Há muitas outras opções de viajar com muito pouco dinheiro, como por exemplo ires trabalhando como freelancer se a tua área permitir. Provavelmente vais receber o teu salário em euros, dólares ou libras e gastar em pesos! Isto é a situação ideal que te vai permitir uma alta qualidade de vida. Couchsurfing também é muito popular por aqui, além de teres estadia grátis também conheces pessoas locais que eventualmente se podem tornar teus amigos. Irei escrever mais sobre este tema nos próximos posts. Fica atento!

6 thoughts on “Quanto precisas de poupar para viajar na América do Sul

  1. Inês Violante says:

    Olá! Eu sei que este blog é para esclarecer dúvidas e curiosidades sobre a tua viagem, mas eu adorava que nos contes um bocadinho sobre como era viver em Londres! xD
    Um dos meus grandes sonhos é viver em Londres!
    Beijinhos

    Like

  2. pedrol says:

    quando viajei pela Argentina e o Uruguai gastei uma média de 15eur por dia, ficando em dormitórios de hostel, comida e viagens 🙂 se, por um lado, parece pouco, por outro lado o mais caro mesmo foi a viagem de ida e volta de Lisboa para Buenos Aires, aí sim, foi um grande investimento, mas que, sinceramente, valeu a pena 🙂 abraço e boas viagens!!! PedroL

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s